terça-feira, 26 de abril de 2011

175 - Mudar porquê?


Este é um texto de que muito gosto e que conheço de há muitos anos. Trouxe-o para aqui para me referir às Bibliotecas e às mudanças tão necessárias na forma de a gerir e de a oferecer aos seus utilizadores.

Fazer o mesmo que se fazia há 10 anos atrás já não faz sentido nenhum. Ter medo da mudança ainda menos. Quantas e quantas vezes somos nós a causa verdadeira de uma certa estagnação ao usar argumentoas como os que acima se apresentam.

É duro mudar? é
É difícil mudar? sim
Custa muito deixar velhos hábito? sem dúvida

Mas, não pode ser de outra fornma

terça-feira, 19 de abril de 2011

174 - Criatividade precisa-se

Imagem retirada daqui






































Penitenciando-me desde já por não ser criativo ao usar uma foto de outros, peço para não matarem o mensageiro mas estarem atentos à mensagem...

Precisamos mesmo de novas Bibliotecas Escolares.
Precisamos mesmo de criatividade para as reinventar e as colocar no lugar a qwue merecem

Não se trata de viver em agitação permanente e sem objectivos claros! trata-se sim, de ir ao encontro dos novos públicos que são sensíveis a novas abordagens e novas maneiras de estar. O clássico, o já feito, o de outros não os atrai. Vivem numa época em que se procura o individual e o diferente por oposição a uma geração que colectivamente, vestiu jeans e tinha um poster od Che Guevara na camisola ou boné anos a fio.

Seremos capazes de vencer o desafio?
Quem gosta de sopa requentada?

segunda-feira, 18 de abril de 2011

173 - National Library Week (nos Estados Unidos)

Dão que pensar os dados abaixo e que se referem à semana da Biblioteca que decorreu de 10 a 16 de Abril nos Estados Unidos.
Vamos vivendo "alegremente" e não damos conta que a Biblioteca está mesmo em perigo. Torna-se necessário colocá-la na ordem do dia (advocacy) e reorganizá-la sob pena de deixar, a muito curto prazo, de ter utilizadores (pelo menos os não especializados)

Imagem retirada daqui
Clicar para ampliar

sexta-feira, 15 de abril de 2011

172 - Guia de utilização das TIC para pais e mães (de adolescentes)


















Ora aqui está uma iniciativa de louvar e que vale sempre a pena organizar/promover.

Quem a organizou foram as Consejerías de Educación y de Economía, Innovación y Ciencia de la Junta de Andalucía ao publicar em 2009 o Guía de formación TIC para padres y madres de adolescentes


Todos sabemos que na maioria dos casos há um hiato entre o nível de formação e uso das TIC por parte das duas gerações. É muito bom que se possam envolver os pais nestas dinâmicas de forma a que estes melhor possam apoiar os seus filhos, estejam alerta para as portencialidades e problemas aassociadas e que não se sintam como "bichos raros" perante a forma como os filhos dominam tão bem a linguagem e as tecnologias.

Vale ainda a pena dar uma vista de olhos ao índice do documento... Começa com uma abordagem sobre o que é a adolescência (comportamentos, características, ...) e só depois passa a aspectos mais "técnicos". Faz mesmo todo o sentido pois a lógica de pertença ao grupo e a oposição às figuras paternas potenciam o uso do computador como sinal de uma geração

Quando será que as Bibliotecas Escolares Portuguesas promovem e divulgam este tipo de iniciativas, no fim de contas ninguém nasce ensinado e é bom que haja alguém que "descomplique"

quarta-feira, 13 de abril de 2011

171 - Novos tempos e novas necessidades precisam de novas Bibliotecas

Já aqui o escrevi algumas vezes: Novos tempos e novas mentalidades necessitam de novas bibliotecas: criativas, atentas aos públicos que as procuram, capazes de se modernizarem, ...

Veja-se o exemplo da Biblioteca Pública de Nova York. à partida seria uma biblioteca muito tradicional e muito formal... veja-se o filme abaixo, veja-se a sala de leitura, ...

Veja-se a forma como eles inovam e criam nos utilizadores a necessidade de conhecerem melhor a colecção existente. Atente-se na proposta que é feita: escrever colectivamente um conto...

Fantástico!

Serão as nossas bibliotecas escolares, capazes, à sua escala de inovar? se não o são, como diz o povo: Parar é morrer... Precisam-se/inventem-se novas bibliotecas! acha criatividade e capacidade de entender os novos públicos que já têm acesso à informação à distância de um clic

Find the Future at the New York Public Library Game Trailer

170 - Como explicar o Twitter à tua avozinha

Não é que eu ache muita piada ao tom do vídeo (embora o ache esclarecedor!)



A mim, o que se me oferece escrever, e sobre ele quero colocar o assento tónico é que:

1- Através da linguagem vídeo se consegue explicar com facilidade  as principais características do Twitter.
2 - Concebo cada vez mais a Biblioteca Escolar como espaço de produção de conteúdos. Para os alunos seria muito simples produzir um vídeo como este, sendo que ele representaria aprendizagem por parte dos alunos na construção do guião e domínio das tecnologias tão necessárias para o seu futuro e ainda a possibilidade de arquivo e uso do vídeo para usufruto de novos utilizadores no canal Youtube da B.E.. 

Haja quem dê o pontapé de saída e coloque a B.E. num patamar 2.0 de acordo com a realidade em que vivemos

terça-feira, 12 de abril de 2011

169 - blogues de ciências da informação

(post retirado daqui - Bibliotecário sem fronteiras)

Rede de Blogs em CI – Primeiro resultado (36 blogs visitados)


Este é o primeiro resultado da Rede de Blogs de CI, com base nos blogs indicados no post: Blogs na Ciência da Informação – Indique um blog. Como o objetivo é manter o “experimento” controlado, visitei os 36 blogs indicados com o Navicrawler e exportei para o Gephi.
Lista com blogs e sites da CI com ao menos 3 links (foram desconsiderados sites não blogs como o facebook, por exemplo, mas foram mantidos alguns não blogs, mas sites da área):
http://bsf.org.br 10
http://extralibris.org 8
http://rabci.org 5
http://avoantes.blogspot.com 4
http://wl.blog.br 4
http://fabianocaruso.com 4
http://www.ifla.org 4
http://www.biblioconcursos.com.br 4
http://www.ibict.br 4
http://www.dominiopublico.gov.br 4
http://blogs.estadao.com.br 3
http://revista.ibict.br 3
http://www.ofaj.com.br 3
http://linafuko.wordpress.com 3
http://eprints.rclis.org 3
http://www.crb8.org.br 3
http://bdtd.ibict.br 3
http://www.dgz.org.br 3
http://www.pucrs.br 3
http://a-informacao.blogspot.com 3
http://vivabibliotecaviva.blogspot.com 3
http://www.npr.org 3
http://bibliocomics.blogspot.com 3
http://www.febab.org.br 3
http://kuramoto.blog.br 3
Lista de Hubs (Hubs são nós mais conectados levando em consideração toda a rede) desta rede e sua respectiva pontuação:
http://bsf.org.br 0.11111111
http://extralibris.org 0.11111111
http://wl.blog.br 0.061728396
http://www.biblioconcursos.com.br 0.061728396
http://linafuko.wordpress.com 0.049382716
http://a-informacao.blogspot.com 0.049382716
http://doraexlibris.wordpress.com 0.037037037
http://naeradainformacao.blogspot.com 0.037037037
http://odiliabiblio.blogspot.com 0.037037037
http://leituraecontexto.blogspot.com 0.024691358
http://diadegreve.blogspot.com 0.024691358
http://tesourobibliografico.wordpress.com 0.024691358
http://bibliotecariovirtual.wordpress.com 0.024691358
http://monitoriafabci.blogspot.com 0.024691358
http://marcosmucheroni.pro.br 0.024691358
http://elderlopes.blogspot.com 0.024691358
http://figoblog.org 0.024691358
http://hamiltont.blogspot.com 0.024691358
http://pbcib.webnode.com.br 0.024691358
http://infobci.wordpress.com 0.024691358
http://universidicas.blogspot.com 0.012345679
http://copyfight.corante.com 0.012345679
http://www.davidleeking.com 0.012345679
http://libraryjuicepress.com 0.012345679
http://www.librarian.net 0.012345679
http://librarianinblack.net 0.012345679
http://bibliovirtual.es 0.012345679
http://www.uniritter.edu.br 0.012345679
http://bibliotecariosgeeks.wordpress.com 0.012345679
http://www.pesquisamundi.blogspot.com 0.012345679
http://www.contextoinformacional.com 0.012345679
http://bibliotecadobibliotecario.blogspot.com 0.012345679
http://www.bibliosimples.blogspot.com 0.012345679
http://bibarqmus.wordpress.com 0.012345679
Você pode navegar nesta rede clicando aqui (demora um pouco para carregar e clique em Display edge e altere o tamanho das letras)
Continue indicando os blogs para que possamos ampliar o alcance dessa lista e o resultado final.
Quer explorar os dados gerados? Blogs.gexf (clique em Salvar como…)
Ah, importante: Ainda não foram considerados os blogs indicados no delicious do Moreno. No próximo levantamento, os incluirei.
Posts relacionados:

segunda-feira, 11 de abril de 2011

168 - Directório de Bibliotecas Infantiles Y Juveniles - España

Bibliotecas infantiles y juveniles
El Centro Internacional del Libro Infantil y Juvenil (CILIJ) de la Fundación Germán Sánchez Ruipérez ha puesto en línea un nuevo directorio, dedicado a bibliotecas infantiles y juveniles. Este nuevo recurso se une al Directorio de Bibliotecas Escolares, presente en Internet desde noviembre de 2006 y en el que recogen información de dos centenares de bibliotecas de centros de enseñanza no universitaria. Además, esta institución dispone de sendas bases de datos de autores y traductores de literatura infantil y juvenil.
El Directorio de bibliotecas infantiles y juveniles que se ha presentado este mes de abril de 2011 se ha iniciado con la información detallada de 72 bibliotecas y secciones de bibliotecas orientadas a usuarios no adultos. Los datos que se recopilan son tanto descriptivos (identificación, localización y contacto, servicios), como sobre su actividad (reseña de la biblioteca, actividades, fotografías). Esta fuente de información cumple con el objetivo de ser un censo de los servicios bibliotecarios dedicados a niños y adolescentes, permitiendo la localización de las bibliotecas, sus webs y el personal a su cargo; además, se trata de un catálogo de buenas prácticas, ya que recoge experiencias de actividades de promoción lectora, servicios destacados y los proyectos de las bibliotecas, todo ello documentado con imágenes y documentos en pdf disponibles para su descarga. El directorio dispone de un formulario para que las bibliotecas que lo deseen se den de alta en el mismo.
(post retirado da página da fundação gsr)

    quarta-feira, 6 de abril de 2011

    166 - En Twitter la influencia depende de la calidad de la red social de cada usuario

    Ainda na sequência do meu post 160  sobre o 5º Aniversário do Twitter e andando a reflectir sobre uma questão que me tem ocupado ao longo deste último ano: As redes e suas qualidade ...
    ---
    Post retirado daqui
    ---

    En Twitter la influencia depende de la calidad de la red social de cada usuario

    Con motivo del quinto aniversario de Twitter me entrevista Maite Gutiérrez para La Vanguardia: Twitter, muchos leen pero pocos escriben. Sigue el texto completo de la entrevista:

    ¿Qué diferencias hay entre Twitter y Facebook?
    Twitter es una red social asimétrica, por lo que las relaciones entre los usuarios son optativas, y sirve exclusivamente para publicar y leer mensajes de texto de hasta 140 caracteres. Como en toda red social, los usuarios tienen perfiles públicos que pueden ser seguidos por otros usuarios, pero a diferencia de las redes sociales simétricas en las que se requiere la aceptación del vínculo, en Twitter cualquier usuario puede seguir a cualquier otro sin necesidad de ser aceptado y sin la exigencia de reciprocidad en el vínculo.
    ¿Quién dice qué en Twitter? ¿Hay patrones básicos de comportamiento y usos entre colectivos?
    Twitter no tiene ninguna función predeterminada. Cada usuario utiliza la plataforma de un modo diverso y obtiene un rendimiento de la aplicación diferente, relacionado con su personal decisión acerca de a qué usuarios seguir y qué contenidos publicar. Una tipología básica de tuits nos llevaría a distinguir: trivialidades cotidianas, noticias y opiniones, conversaciones (respuestas y retuiteos), enlaces útiles o divertidos, y pensamientos, frases y humor.

    ¿Cuál es la utilidad/uso más extendida?
    Las dos actividades principales de los usuarios de Twitter consisten en la lectura del flujo de mensajes (el 80% de los usuarios no ha publicado nada, o menos de 500 tuits), y la publicación de mensajes (el 22% de los usuarios publica el 90% del contenido). Twitter es una plataforma de publicación web muy sencilla, ligada a la cultura de los móviles y de los mensajes de texto. Su dimensión de red social en línea confiere a los mensajes el potencial de la viralidad instantánea, y su carácter global le convierten en una extraordinaria herramienta de monitorización de información, fuentes y tendencias.

    ¿Realmente existe una manera de medir la influencia de estar en Twitter?
    La influencia en Twitter está determinada por la calidad de la red social de cada usuario, no por la cantidad de seguidores que tenga. El 96% de los usuarios tienen entre 0 y 500 seguidores, y sólo el 0,06% tiene más de 20.000 seguidores. En consecuencia, la capacidad de influir, a diferencia de lo que ocurre en los medios de masas, no es una cuestión cuantitativa relacionada con la audiencia de una cuenta, sino que depende de la influencia relativa de cada uno de los seguidores de la cuenta. Para influir en Twitter no es necesario que te siga mucha gente, sino que te siga la gente adecuada.

    terça-feira, 5 de abril de 2011

    165 - Ainda os Ecos do 1º Congresso Nacional Literacia, Media e Cidadania

    Decorreu em Braga - Universidade do Minho - nos dias 25 e 26 de Março  o 1º Congresso nacional  literacia, media e cidadania  No post 158 já deixei o slideshare referente à minha apresentação numa das sessões paralelas desse congresso

    Agora interessa-me referir algo que me deu imenso prazer constatar: A presença das Bibliotecas Escolares como tema de debate (para além da presença física de muita gente ligada às Bibliotecas Escolares). De facto, as Bibliotecas Escoares começam a ser faladasnestes ambientes. Que fique claro que não se trata de um favor ou lobbie mas apenas a constatação de um facto: o programa RBE que tem apenas 15 anos já mudou a face das nossas escolas equipando e promovendo um trabalho de qualidade nas nossas Bibliotecas Escolares.

    Desta presença em Braga, fica uma foto que servirá de evidência da presença de muita gente ligada às Bibliotecas neste evento. A foto foi gentilmente tirada e cedida pela colega Amália Carvalho
      

    164 - Amigos no Facebook

    Tenho, do facebook, a perspectiva optimista, e acho que é uma ferramenta cheia de potencialidades para as Bibliotecas e Educação, sem que ignore alguns riscos (como em toda a actividade humana)

    Por agora, apetece-me partilhar o Cartoon abaixo,....
    Sempre achei que o "pedido de amizade" era o ponto fraco desta plataforma... "Ser amigo" , Pedir a um amigo "queres ser meu amigo" para que o possa incluir no meu facebook sempre me pareceu ridículo. No entanto, todos os males fossem esses!
    Fica apenas o registo humorístico. Há que aprender a saber ver os pontos fortes e fracos de tudo numa lógica mais descomprometida que nos permite ver com outros olhos a realidade.


     

    163 - A minha visão do VII Seminário e-Learning Exponor - Aprender nas redes sociais: amplisar e colaborar

    Organizado pela Tecminho decorreu na Exponor, no passado dia 1 de Abril,  o VII Seminário e-learning - aprender nas redes sociais .Dado o facto de, ao seguir o link, se poder ter acesso a uma breve síntese, às fotos, às apresentações do evento e uma pequena nota biográfica dos oradores, deixo as minhas reflexões pessoais sobre o evento.

    Para além das excelentes apresentações e da temática tratada, gostei especialmente das sínteses e do debate da manhã e da tarde

    Importa face ao momento e sociedade actual, em que se diluem as fronteiras entre o formal e o informal, acentuar uma pedagogia colaborativa assente em redes de conhecimento. É preciso um novo olhar sobre o currículo construído em contexto e não fechado como tem sido usual.É importante ter em conta o(s) contexto(s) onde ocorrem as aprendizagens de modo a responder às necessidades de formação.

    Importa ainda ter bem claro que não se pode conceber o e-learning como uma mera transposição/cópia da sala de aula trradicional.O e-learning pode ser muita coisa e ser configurado de muitas formas, mas dessa não.
    Há na educação de hoje nichos que contribuem para a inovação na escola e na universidade.

    Importa também arranjar resposta para a mobilidade e certificação envolvendo nessa tarefa múltiplos agentes 
    Importa investir em formação e não em tecnologia evitando a "luxúria" das tecnologias.


    Estas serão as palavras chave para estes novos tempos: contextos, abertura para transformar, aprendizagem colaborativa, aprendizagem em rede

    segunda-feira, 4 de abril de 2011

    162 - Bibliotecas Escolares de Galicia


    Foi publicado o "CADERNIÑO" INFORMATIVO 2010/2011 que reúne diversas informações relacionadas com as bibliotecas escolares galegas e com os programas e iniciativas da Consellería de Educación para a renovação destas bibliotecas e ainda sobre o fomento da lectura nos centros de ensino.


    Conteúdos
    - Plano de melloria de bibliotecas escolares
    - Programa HORA DE LER
    - Bibliografía e recursos electrónicos diversos.